No ano passado, o Google passou a atualizar seu algoritmo de buscas com mais frequência, com isso a cada duas semanas vimos grandes movimentos nas SERPs.

 

SERP é um termo técnico para representar as páginas que exibem os resultados em uma busca na Internet. As SERP's variam conforme as palavras-chave procuradas, e são compostas normalmente por resultados naturais que aparecem do lado esquerdo da busca. Por norma, cada SERP é de no máximo dez resultados por página. 

 

Como os critérios de classificação dos mecanismos de pesquisas não são “tão” transparentes e mudam com frequência, por isso, tornou-se vital entendermos quais as tendências para SEO e quais os principais focos do Google para 2020.

 Assim sendo, seguem 5 tendências de SEO para 2020.

 

1) Pesquisa por voz - Você pesquisa como fala

 

Muitas pessoas quando criam um site se preocupam apenas em configurar o mesmo para o algoritmo de buscas, mas esquecem que um dos itens levados em conta pelo Google é exatamente a qualidade do conteúdo e da experiência do usuário (UX) em seus sites. 

 

 

UX significa User Experience, ou Experiência do Usuário, em português. Essa é uma estratégia cujas ações buscam não só entregar o melhor conteúdo, como também garantir que ele seja consumido da forma mais agradável possível. Em um site, o UX passa por um um design responsivo, organizado e intuitivo.

 

Dito isso, a cada ano milhões de pessoas já estão utilizando ativamente assistentes de voz em suas vidas cotidianas, desta maneira, a pesquisa por assistente de voz também será um dos tópicos mais importantes em 2020.

Como os usuários falam sua consulta de pesquisa em vez de digitá-la, as frases se tornam mais longas e mais complicadas. Assim, qualquer pessoa que crie conteúdo precisa ter certeza de que ele contém frases escaláveis para os mecanismos de pesquisa. 

Atualmente a pesquisa de Voz do Google entende muito bem o idioma e os sinônimos hoje. Portanto, ao incorporar frases em vez de palavras-chave, você oferece mais ao Google para trabalhar.

 Mas como um Assistente de voz é alimentado? No caso do Google, entre outras coisas, ele é alimentado com trechos em destaque dos resultados da pesquisa. Um trecho destacado é aquele que é exibido acima dos resultados de pesquisa clássicos e responde a uma pergunta feita pelo usuário.

Mas como fazer isso? 

Bem, a única maneira de ter uma chance é usar tabelas e pontos de marcador em sua página, para que o Google possa lê-los com facilidade e exibi-los em um snippet em destaque. 

Além disso, trabalhe para fornecer conteúdo que as pessoas achem interessante. 

 

 

2) Priorize o móbile e rich snippets

 

Rich snippets não são relevantes apenas para assistentes de voz, mas também são muito valiosos para pessoas que usam celulares. 

Afinal com apenas alguns cliques, informações importantes - como horário de funcionamento - podem ser exibidas nos dispositivos que tendem a ser menores.

Assim os rich snippets provavelmente não são um fator de classificação direta, mas uma parte importante da otimização para dispositivos móveis tão importantes para o SEO. Até porque, os rich snippets não apenas fornecem informações, mas também destacam sua listagem e atraem mais cliques.

Além disso, a otimizar seu site para dispositivos móveis é uma obrigação, desde 2018 ter seu site bem configurando para dispositivos móveis se tornou uma medida de sobrevivência para ser visível na Web. 

Até porque, hoje o Google acessa apenas sites como se estivesse em um dispositivo móvel.  Outro ponto extremamente importante é que o Google tornou o desempenho móvel um fator de classificação, afinal a cada ano que passa, o tráfego móvel vem ultrapassando o tráfego de computadores desktop.

Espera-se que as receitas móveis excedam as do mercado de PCs. A palavra de ordem “Mobile First” continua sendo um tópico enorme em termos de SEO 2020.

 

3) Conteúdo de alta qualidade

Se há algo que nunca sai de moda em matéria de SEO é o conteúdo!

O conteúdo é essencial isso ninguém dúvida, mas pensar conteúdos em formato de vídeo vem desfrutado de popularidade cada vez maior, para se ter uma ideia do seu alcance, cada vez mais: produtos são testados, novos funcionários são encontrados por meio de vídeos de marketing pessoal ou um novo empregador é procurado por meio de um vídeo de autopromoção. 

 

 

Além disso, os tutoriais nos ensinam a aprender idiomas, novas profissões, cursos, etc.. Contudo, independentemente do conteúdo, todos os vídeos devem ser pesquisáveis.

Por isso, é necessário adaptar seu conteúdo aos usuários que consomem principalmente vídeos. Esses usuários tendem a ser jovens, gostam de conteúdo rápido e divertido. Por outro lado, você deve usar o mapa do site em vídeo de plataformas populares como YouTube e Vimeo para comunicar palavras-chave fortes e outras informações relevantes nos metadados dos seus vídeos.

Caso você não saiba como utilizar palavras-chaves para seus vídeos, o próprio Google fornece uma ferramenta correspondente com o "Adwords" para ajudar, além disso, o site answererthepublic.com também é especialista nisso.

 

4) Experiência e desempenho do usuário

 

Como você faz com que os usuários se divirtam online, divulgando dados voluntariamente e, finalmente, tornando as páginas interessantes para os mecanismos de pesquisa? 

A resposta é através de uma boa experiência do usuário. A experiência do usuário (UX).

Os mecanismos de pesquisa com o passar do tempo estão incorporando cada vez mais como aspecto central a experiência do usuário em sua classificação, desta maneira, o desempenho de uma página, sua velocidade, qualidade do conteúdo é essencial, em 2020. 

Assim construir sites que sejam bons tecnicamente e ofereçam conteúdos com qualidade e rapidez, seja via cabos de fibra ótica ou a rede móvel estão se tornando cada vez mais um padrão a ser seguido.

Além disso, as pessoas passaram a utilizar os compartilhamentos feitos nas redes sociais (Facebook) para acesso a conteúdo e sites. 

Este movimento crescente pode ser visto no Google através da ferramenta do Analytics. Assim sendo, um site que carrega rápido, é fácil de navegar, é limpo e possui ótimo conteúdo, sempre acompanha as métricas positivas do usuário. 

Por sua vez, essas métricas ajudam a classificar o seu site, assim não é raro ultimamente, vermos sites com spam sendo classificados - e o motivo é um só, as métricas dos usuários são excelentes, e o Google não derrubará páginas que as pessoas gostem.

 

5) Inteligência artificial

 

Desde 2015, o Google vem trabalhando em um algoritmo de autoaprendizado chamado "Rankbrain", que cuida de consultas de pesquisa nunca antes feitas - o que supostamente responde por 15% de todas as consultas.

Assim nos próximos anos, não apenas encontraremos IA nas chamadas de serviço, como um salão de beleza, por exemplo, mas em praticamente todos os lugares, desta maneira, a necessidade de coletar e analisar dados do usuário para obter propostas inteligentes de ação é e continuará sendo uma ocorrência diária em a Internet. 

Portanto, é importante se familiarizar com a IA o mais rápido possível e experimentá-lo em termos de SEO. 

Afinal o IA em um futuro próximo ficará ainda melhor na leitura de textos, na compreensão de depoimentos e na consideração dos mesmos ao avaliar sites.

Posted on